O Método BLW é a introdução alimentar sem papinha!

introducao-alimentar-blw-3

A sigla é da expressão em inglês Baby-ledWeaning (Desmame Guiado pelo Bebê), o método dá autonomia ao bebê para que ele se sirva sozinho. A britânica Gill Rapley que criou a expressão em seu livro Baby-led Weaning: Helping Your Baby to Love Good Food (Desmame Guiado pelo Bebê: Ajudando seu Filho a Amar Boa Comida), em 2008.

Antes de começar a ler mais informações sobre o método BLW, é importante que ele seja conversado com o Pedriatra do Bebê, pois algumas crianças precisam de mais nutrientes e uma alimentação diferenciada.

Outra informação importante é que para começar a pensar neste método de alimentação, o bebê precisa já ter a capacidade de segurar o pescoço.

Cuidado!

Os alimentos precisam ser cortados de forma que o bebê os segure, esse cuidado diminui o risco de engasgamento.

Caso algum imprevisto aconteça, é preciso que os Pais saibam como fazer a manobra de desobstrução de vias aéreas.

salvinho

Vamos ao BLW!

Uma das principais vantagens do BLW é a participação do bebê na rotina familiar, participando das refeições familiares já a partir dos 6 meses, quando ocorre o início do desmame, além de outras vantagens:

– permite que os bebês explorem sabor, textura, cor e cheiro dos alimentos;

– ajuda a desenvolver a coordenação visual-motora e as habilidades de mastigação;

– reduz a probabilidade das crianças virem a ter algum tipo de frescura com a comida, tornando menos frequentes as “batalhas” travadas na hora da refeição.

– encoraja independência e confiança;

Via @Tá na hora do papá

Como funciona?

Os pais colocam os alimentos cortados ao alcance do bebê e o próprio bebê escolhe quando e como levar os pedaços à boca.

É preciso estar atenta a alimentação do bebê, pois no início alguns bebês podem colocar uma quantidade maior do que a boquinha permite.

Mães que já passaram por essa fase inicial relatam que é melhor não oferecer a comida no prato, pois o novo objeto tende a tirar a atenção do bebê e virar brinquedo. A sugestão é os alimentos sejam oferecidos na própria bancada da cadeira de alimentação, previamente higienizada.

Caso você queira saber mais informações sobre o método BLW, e encontrar profissionais, você pode encontrar pesquisar no Mapa Online BLW, clicando aqui.

No site Tá na hora do Papá, a nutricionista Michelle Ferreira Bento deu dicas dos grupos de alimento e como oferecê-los!

Ferro

  • Carnes (bovina e de frango) no formato de tiras largas que o bebê irá segurar e chupar.
  • Peixe, preferencialmente desfiado (para que se retire qualquer espinha) sendo adicionado a bolinhos, com batata doce cozida e amassada, por exemplo.
  • Gema de ovo, sendo oferecida em omeletes, que podem ser preparados em forminhas de cupcake.
  • Vegetais verde escuros, que podem ser adicionados ao omelete e à bolinhos, sempre pré-cozidos e bem picados. O Brócolis é um vegetal verde escuro que pode ser facilmente oferecido desde o inicio.
  • Cozinhar os legumes e o feijão adicionando um pedaço de carne bovina à água aumenta o teor de ferro nesses alimentos.

Vitamina C

  • Tem papel importante em aumentar a taxa de absorção do ferro presente nos alimentos de origem vegetal.
  • Oferecer, portanto, uma fruta rica nessa vitamina após o almoço e jantar.
    Por exemplo: laranja em rodelas ou gomos, tangerina em gomos, abacaxi em meia lua, kiwi em fatias, manga em fatias (mantendo a casca para ajudar a não escorregar das mãos do bebê)

Cálcio

  • Presente no leite materno e no leite artificial
  • Vegetais verdes escuros
  • Grão de bico, feijões e lentilha, oferecidos no formato de hambúrguer ou bolinhos (no início) e em grãos (com a aquisição do movimento de pinça)
  • Com exceção ao leite materno, atenção à oferta de leite próximo ao almoço e jantar, uma vez que o cálcio presente no leite atrapalha a absorção de ferro.
  • Apesar de ser uma boa fonte de cálcio, o leite de vaca e seus derivados são contra indicados até 1 ano de idade, pois podem causar alergias e determinam grande risco para o desenvolvimento de certos tipos de anemias.

Vitamina A

  • Fígado, de preferência orgânico, cozido em tiras.
  • Cenoura e abóbora, cozidas em tiras, compridas o suficiente para que o bebê consiga agarrar sem esmagar, deixando livre uma ponta para que ele leve à boca.
  • Mamão e manga em tiras, mantendo a casca para ajudar na preensão palmar
  • Gema de ovo e vegetais verdes escuros.

Beijos,

Equipe Petite.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.