Crescimento

Você sabia que seu bebê sai da maternidade mais magro do que quando nasceu? É normal perder até 10% do peso. Isso acontece porque a mamada ainda não está adequada e existe uma perda fisiológica, que vem tanto com a evacuação quanto com a diminuição do inchaço e a perda de líquido. A criança volta a ganhar peso por volta do décimo dia, engordando cerca de 30 gramas diariamente. Em tamanho, o bebê cresce por volta de oito centímetros nos primeiro trimestre. Nessa fase, seu filho ainda é molinho e não interage muito. O que você pode esperar são alguns reflexos, como um sorriso, que aparece nos primeiros 15 dias e se torna mais social por volta do terceiro mês. É nesse momento que a cabeça fica mais firme, o ombro mais ereto e o movimento das pernas e braços mais intenso. Logo ele começa a emitir alguns sons, como “gu gu”, e a acompanhar com os olhos os movimentos. Nesse período, é interessante colocar um móbile em cima do berço para estimular a visão, a uma distância de 25 centímetros de altura e na região dos pés da criança.

Moleira

Quem nunca teve medo de machucar aquela parte molinha da cabeça do bebê? Existem, na verdade, duas moleiras, também chamadas de fontanelas: uma pequena, atrás da cabeça, e outra no alto dela, mais evidente e conhecida por todo mundo. Quando seu filho nasce, a maior tem, em média, dois centímetros de diâmetro, e ambas vão diminuindo até fechar, por volta dos três meses. Isso faz parte do processo de consolidação óssea da criança. Conforme o crânio aumenta, a moleira diminui. Apesar da flacidez dela, você não precisa ter cuidados especiais. Basta evitar tocá-la. O mais importante é acompanhar as medidas da circunferência craniana junto com o pediatra, para saber se o desenvolvimento está acontecendo em ritmo normal.

Saúde

Qualquer pinta diferente que apareça no seu filho vai ser motivo de preocupação. A maioria desses sinais é normal e passa com o tempo. É o caso da acne do recém-nascido, um processo de adaptação da pele do bebê. Essa dermatite é inofensiva, mas você pode fazer compressas de algodão e água fria duas vezes ao dia para ajudar. As manchas de nascença aparecem por conta da dilatação de vasos de sangue e tendem a sumir ao longo da vida. É comum, ainda, o cabelo cair, mas as falhas são preenchidas conforme o bebê cresce. O que mais preocupa os pais é a icterícia, um tom amarelado da pele que aparece a partir do segundo dia por uma dificuldade do fígado de eliminar esse pigmento, e é benigno na maioria dos casos. Ainda assim, o pediatra precisa avaliar para saber se é necessário algum cuidado especial, como banho de luz.

Outro problema que pode aparecer é uma leve conjuntivite. Pode ser uma reação ao colírio que é pingado justamente para evitar a doença ou uma obstrução natural do canal lacrimal, comum nos primeiros meses de vida. Nos dois casos, o pediatra precisa observar, mas, normalmente, passar gaze com soro fisiológico ajuda. Já se você ouvir alguns soluços, fique tranquilo, é só imaturidade do músculo do diafragma. Agora, febre nos primeiros meses é um sinal de alerta e você deve levar seu filho ao pronto-socorro. Como eles ainda respondem mal a viroses e infecções, quanto antes um médico avaliar, melhor.

Ao nascer, seu filho vai receber a vacina BCG, para tuberculose, e a primeira dose da Hepatite B. Com 1 mês, é dada a segunda dose da Hepatite B, e, com 2 meses, a primeira dose da Tríplice Bacteriana. Já aos 3 meses, há a vacina de rotavírus e a primeira dose de Meningogócica. Segure o choro nessas ocasiões! E nada de dar antitérmico antes. Pesquisas mostram que o paracetamol pode atrapalhar a resposta imunológica do organismo à vacina.

Fonte: retirado do site http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI327961-15152,00.html , acessado em 14/09/2017


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.