Esta semana a minha filha faz 1 ano. É um máximo! Há 365 dias que a minha vida mudou para sempre.

Antes de engravidar e durante a gestação eu me preocupei em como este pequeno ser iria impactar na minha carreira. Muitas vezes mães são consideradas frágeis, boazinhas, mais fracas que outras pessoas. Que mães ficam menos no trabalho, pensam menos em suas responsabilidades profissionais e que sonham em desacelerar o ritmo de suas jornadas profissionais, não é mesmo?

Tantas questões que algumas pessoals consideram ruins para profissionais. Filhos consomem muito de suas mães. Minha filha consumiu parte do meu corpo enquanto eu amamentei, minha filha consome muito das minhas noites, da minha força, do meu tempo, da minha alma eu diria.

E você acha que isso é ruim e prejudica uma mãe que trabalha fora? Pois então eu terei que discordar de você em todos os sentidos.

Como uma mãe que trabalha fora de casa eu tenho orgulho de dizer que a minha vida está ainda mais cheia de paixão. Olivia me fez ter mais paixão pela vida, pelos meus sonhos, sobre me tornar uma p*ta inspiração para ela. E não tem nenhum outro caminho a não ser trabalhar duro, todos os dias, todos os segundos para tornar tudo isso em realidade.

Você pode pensar que filhos consomem tempo. Eu penso que filhos nos ensinam a ser mais efetivos, diciplinados e fazer mais em menos tempo.

Você pode pensar que filhos nos deixam mais fragilizadas. Eu penso que filhos nos tornam mais maduras e fortes por educar e formar humanos.

Você pode pensar que filhos consomem nossas energias. Eu acho que a Olivia me motiva a nunca me cansar, porque eu sei o que tenho que fazer, foco nos objetivo final, hoje mais que nunca.

Eu nunca tive tanto foco no que eu quero atingir, mais ambiciosa no que eu quero para a minha vida e preparada para trabalhar duro porque a minha vida se expandiu, assim como o meu propósito. Ela é maior do que eu. Eu sou responsável por tornar a vida da minha filha melhor, tornar os seus sonhos em realidade. Ela é a minha motivação diária para trabalhar o mais duro possível.

E hoje eu não me preocupo mais.

E se você ainda se questiona quando contrata ou promove uma mãe, eu sinto muito por você. E acho que não entende o poder da paixão, foco, compaixão e inovação que esses pequenos humanos transmitem e alimentam as suas mães. 

Texto original: https://www.linkedin.com/pulse/confiss%C3%B5es-de-uma-m%C3%A3e-que-trabalha-fora-morgana-salles/

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.