Um bebê consegue transmitir o que sente e o que quer através de seus gestos e seus choros. Dicas que podem ser muito úteis, principalmente para as mães de primeira viagem.

O bebê, assim como os adultos, tem sua individualidade, sua própria maneira de ser e sua personalidade, diferente de todos os outros. Cada bebê tem sua maneira particular de sentir o mundo e reagir aos estímulos externos e às suas necessidades, sentimentos e emoções.

Gestos dos bebês

Já que os bebês ainda não nascem falando, é pelos seus gestos e choros que os adultos precisam decifrar o que os seus bebês estão sentindo ou querendo.

Aqui vão algumas dicas de gestos de bebês e seus possíveis significados. Não esquecer de que essas são dicas gerais e que um bebê é diferente do outro. Mesmo bebês gêmeos são diferentes.

Cada choro ou expressão corporal tem seus significados. Como entender os bebês Num site especializado em bebês e família, “Pais & Filhos”, podemos encontrar várias situações sobre choros e gestos que os bebês fazem para se comunicarem. Entre eles, eis alguns desses choros e gestos:

  1. Puxar os pés para o peito

Enquanto chora, o bebê puxa os pés para o peito: podem ser gases. Fazer exercício empurrando os joelhos do bebê suavemente até o peito dele, flexionando com cuidado suas perninhas com momento circular, pressionando a barriguinha. Isso pode ajudá-lo a soltar os gases.

  1. Se o bebê fica rígido

Se o bebê fica rígido e arqueia as costas, chorando, pode ser refluxo, ou talvez seja só o temperamento dele, como se estivesse querendo “fechar-se para o mundo”. Se o bebê for colocado na posição de sentado e melhorar, era mesmo refluxo.

  1. Batendo a cabeça seguidamente

Se o bebê fica batendo a cabeça seguidamente no berço, ele pode estar fazendo isso porque pensa que isso vai acalmá-lo. Se ele ficar batendo a cabeça por períodos muito longos e não brincar com seus brinquedos, é melhor procurar o pediatra.

  1. O bebê fica puxando as suas orelhas

Se o bebê fica puxando as orelhas, além de ser possível ser algum problema no ouvido, pode ser porque ele simplesmente descobriu que tem orelhas! Ou também pode ser porque estão nascendo os primeiros dentes. Tem bebês que puxam as orelhas por causa dos dentinhos. Neste caso, um mordedor pode ajudar.

  1. Mãozinhas fechadas, como se fosse lutar

É normal os recém-nascidos ficarem com as mãos fechadas. Eles vão começar a abrir as mãozinhas com uns 2 meses de idade. Depois dos 2 meses, se ele fizer isso, pode significar estresse ou fome. Bom será também, nesse caso, procurar um pediatra (se não for só fome).

  1. Se o bebê flexiona os joelhos para cima

Pode significar que o bebê quer arrotar ou soltar gazes. Após o bebê mamar, não se esqueça de fazê-lo arrotar. Massagear suavemente a barriguinha do bebê ajuda também. Este gesto pode também significar constipação, neste caso é bom procurar o pediatra.

  1. Enquanto come, o bebê cospe a comida excessivamente, chora ou fica se jogando para trás

Isso pode ser sinal de refluxo. E se ele ficar se jogando para trás, sem ser quando está comendo, pode ser sinal de frustração – ele só quer um conforto melhor.

  1. Abre os braços, como quem quer sair voando

Este gesto é comum quando o bebê se sente inseguro, ou acha que vai cair. Isso costuma sumir depois dos 4 meses de idade, mais ou menos. Usar uma faixa de pano macio (cueiro) enrolando-a em torno das nádegas e pernas do bebê pode ajudar para que ele se sinta mais seguro. Os antigos usavam muito isso. Hoje muitos aconselham, quando o bebê estiver com movimentos agitados, abraçar o bebê, envolvendo-o e fazendo o movimento de ninar, e fazendo um som com a boca, um chiado que seria uma imitação do barulho que o bebê escutava no útero materno.

  1. Choro no fim do dia

Numa matéria muito interessante, o site Crescer traz informações sobre o “Choro do fim do Dia”, que preocupa muitas mães. Na citada matéria, o pediatra Eduardo Hatanaka explica o seguinte: “Para os bebês, qualquer estímulo, seja ele visual, sonoro ou tátil, representa uma nova experiência. Assim, no fim da tarde (os bebês) estão repletos de novas informações e, por vezes, utilizam o choro como um modo de expressão para descarregarem a tensão, ou frustração diante de tal fato, particularmente quando persistem em ambientes com muitos estímulos.” O Dr. Hatanaka esclarece que, conforme o bebê for crescendo, ele aprenderá outras formas de comunicar suas frustrações e tensões, sem ser chorando.

Para ajudar, é importante a paciência dos pais, falar baixinho com o bebê, cantar para ele, ter muito carinho. Só é preocupante se o choro estiver associado a outros fatores, como dificuldade de respirar, vômitos e outras coisas mais alarmantes. Aí, bom mesmo é procurar o pediatra.

  1. Bebê agitado, se mexendo demais, com dificuldade para dormir, etc

Para relaxar bebês, depois do banho diário, faça massagens suaves nas perninhas, barriguinha, costas, braços, mãozinhas. Pode usar óleos próprios para bebês, ou só com as mãos mesmo.

Fonte: http://www.tupacity.com/?b=65980

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.