A partir dos primeiros meses de vida, há formas específicas de brincar, dentro das possibilidades de cada criança e de acordo com sua etapa de desenvolvimento.

Cute little boy with soft cubes toy

Primeiro mês de vida: a brincadeira é o olho no olho

A visão do recém-nascido ainda está em formação. Por isso, seu melhor brinquedo é o rosto da mãe ou de quem exerce seus cuidados. Levantar a sobrancelha, abrir e fechar a boca, mostrar a língua, fazer bicos com os lábios, piscar um dos olhos, falar em tom rítmico e de modo mais exagerado para o bebê são formas de brincar com ele. Mesmo que o tempo do brincar dure poucos minutos, ele pode acontecer na troca das fraldas, no banho, quando o bebê está deitado, mas desperto, ou mesmo no colo. O importante é que o bebê mostre-se disposto ao que está sendo proposto e não irritadiço.

Segundo mês de vida: a descoberta das mãos

Nesse estágio, o bebê já consegue focar mais a visão e, entre outras coisas, já reconhece o rosto da mãe e de pessoas outras próximas, como o pai e familiares. Então, é hora de incrementar os jogos faciais: se lhe é dado tempo para responder ao estímulo apresentado, como mostrar a língua, o bebê acaba imitando a expressão que ele observa – neste exemplo, mostra a própria língua. Para isso é essencial assegurar-lhe um tempo de observação e de resposta.

Apresentar o espelho também é uma boa dica. Mesmo que ele ainda não saiba que a imagem é ele. Outras dica é permitir ao bebê observar o balanço e a sombra de folhagens, o movimento do ventilador de teto e móbiles é uma ótima opção.

Terceiro mês de vida: brincar livre e o início da percepção da relação de causa e efeito

A partir do terceiro mês as brincadeiras com as mãos ficam mais intensas, em tempo e movimentos. Embora o bebê não consiga segurar voluntariamente o brinquedo, tudo o que está por perto vira seu alvo, levando o bebê a “bater” ou chutar o brinquedo desejado. Mesmo que o bebê bata ou chute acidentalmente o brinquedo ele percebe que há um movimento. O mesmo acontece quando ele balança um chocalho e escuta um som. O bebê começa a perceber a relação causa-efeito.

Nessa idade já é possível colocar o bebê para brincar livremente no chão. Ele deve ser colocado de costas, com objetos ao seu lado ou pendurados por cima dele. Paninhos, argolas, potinhos, chocalhos, refletores de imagem e mordedores com texturas diferentes e cores contrastantes são os brinquedos mais indicados para esta faixa etária. Livros com imagens simples, de plástico, tecido ou capa dura, também costumam agradar os bebê.

Brincar permite ao bebê estabelecer relações afetivas e aprender sobre si e o mundo. Por isso é essencial que nos momentos de interação mãe-bebê ou cuidador-bebê, estes lhe dirijam uma palavra, cantem e nomeiem ao bebê o que ele vê, escuta e, supostamente, sente. Aos poucos, é possível perceber quais são suas preferências e os limites entre a brincadeira gostosa e seu excesso (que leva ao desinteresse, cansaço ou estresse).

Fonte: https://catraquinha.catracalivre.com.br/geral/manual-de-brincadeiras/indicacao/desenvolvimento-dos-0-aos-12-meses-dicas-para-brincar-com-seu-bebe/

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.