Nove meses! É o tempo previsto para uma gestação saudável em que a mãe dedica toda a sua vida aos cuidados do bebê.

Dentre as principais necessidades de uma gestante, a alimentação é parte importantíssima para a saúde da mulher e o bom desenvolvimento da criança. Para isso, você sabe o que deve comer em cada fase da gravidez? Descubra quais são os nutrientes necessários para o bem-estar e em quais alimentos encontrá-los!

Mais que gerar uma vida, ser mãe é zelar por ela e todo esse cuidado começa desde os primeiros meses de gravidez. Se alimentar bem, ingerir a quantidade de nutrientes adequada para ambos, ter acompanhamento médico e praticar atividade física regularmente estão entre os cuidados da gestante. Segundo a nutricionista Luciana Novaes, é através da mãe que a criança receberá as substâncias benéficas para o desenvolvimento:

“Durante a gestação, a alimentação é muito importante para o bem-estar da mãe e fundamental para o bebê que está se formando. Temos nesse momento o que chamamos de janela de oportunidade. É o momento de fornecer o que o bebê precisa para se desenvolver, nascer e crescer, da melhor forma possível. Mães que não ingerem o suficiente durante a gravidez, podem ter complicações antes e durante o parto, e ainda ter crianças apresentando deficiências desde o primeiro dia de vida”, explica a profissional.

“Além disso, é a alimentação materna que fornecerá a primeira memória para o paladar e desenvolvimento da criança. O excesso de doces e frituras, por exemplo, pode levar a criança a já nascer com maior predisposição para obesidade ou doenças como o diabetes. Por isso, é muito importante que a alimentação da gestante seja o mais saudável possível. Isso poderá ser a garantia de uma gestação tranquila e um bebê saudável com mais defesas”, completa a nutricionista.

As fases da gravidez e suas necessidades

Luciana Novaes destaca que o número de nutrientes importantes são incontáveis, porém, alguns merecem um destaque especial. Confira a lista preparada pela profissional:

1º ao 3º mês

– Ácido fólico: É a primeira vitamina de quem pretende engravidar. Com duas semanas de gestação, período que muitas vezes a mulher nem sabe que está grávida, começa o desenvolvimento do tubo neural que dará origem ao cérebro e medula espinhal do bebê. O ácido fólico é a vitamina que ajuda a formação certinha do tubo, evitando problemas como a hidrocefalia e a espinha bífida.

Onde encontrar – Vegetais folhosos, feijões, lentilha, carnes, arroz e pão integral, entre outros.

– Iodo: É fundamental na síntese dos hormônios da tireóide, o T3 e o T4. Esses hormônios desempenham importante papel no crescimento e desenvolvimento dos órgãos e do desenvolvimento cerebral do bebê durante e após a gravidez. Vantagens de uma ingestão adequada de iodo na gravidez: evitar má formação cerebral, preservar a capacidade de aprendizado da criança, diminuir a probabilidade de abortos e infertilidade, diminuir algumas complicações na gestação.

Onde encontrar – Laticínios (queijo, iogurte, leite), vagem, agrião. “Frutos do mar são riquíssimos em iodo, mas gestantes devem ter cuidado com a contaminação ou processos alérgicos que esses alimentos podem causar”, alerta a nutricionista.

– Probióticos: São de suma importância na gestação porque nesse período há uma grande mudança hormonal e uma das consequências é o intestino ficar mais lento. A retenção de líquidos também deixa as fezes mais endurecidas. Para auxiliar a função intestinal, é necessário que haja uma alimentação rica em fibras, muita ingestão de água, e, para melhorar o funcionamento do órgão, a utilização de probióticos. Além disso, eles ajudarão no controle do excesso de peso, diminuindo o risco de diabetes gestacional e infecção urinária.

Onde encontrar – Iogurte.

– Vitamina A: É essencial para preservar a visão da mãe e cuidar da formação adequada da visão do bebê, além de ser fundamental para a formação dos tecidos da criança.

Onde encontrar – Pode ser obtida através do consumo de vegetais amarelos e alaranjados (cenoura, milho, abóbora, pimentão), gema de ovo ou miúdos.

4º ao 6º mês

– Ácido docosahexaenoico (ou DHA): Da mesma família do ômega3, essa substância é uma gordura poli-insaturada presente na membrana cerebral e, durante a gestação, a mãe consegue passar grandes quantidades para o bebê. Esse nutriente auxilia no melhor crescimento e desenvolvimento de bebês durante a gestação, melhora na qualidade de visão da criança e desenvolvimento cerebral a longo prazo, diminuindo chance de distúrbios neurológicos.

Onde encontrar – Peixes como atum, sardinha, salmão e bacalhau, nas sementes de chia e linhaça e nos óleos de soja e canola.

– Magnésio: É um relaxante natural para o nosso corpo. Diminui riscos de pré-eclâmpsia, paralisia cerebral em partos prematuros, diabetes gestacional e hipertensão gestacional.

Onde encontrar – Espinafre, arroz integral, abacate, iogurte natural, chocolate amargo, couve, salmão, castanhas e amêndoas.

7º e 9º mês

– Vitamina D: Importante também no segundo trimestre de gestação para prevenir o diabetes gestacional, a substância diminui riscos na hora do parto e de baixo peso do bebê.

Onde encontrar – Salmão, sardinha, atum, óleo de fígado de bacalhau, gema de ovo, leite, manteiga, iogurte, cogumelo shitake, gérmen de trigo, além da exposição solar em horários adequados para ativação da vitamina no nosso corpo.

– DHA: Nessa fase da gestação, a substância atua na prevenção da depressão pós-parto e diminui o estresse gestacional muito comum nos últimos meses.

– Proteínas: Nesse período o crescimento do bebê é intenso. Por isso, é preciso alimentação adequada e ingestão de proteínas para favorecer o completo crescimento, e também o controle do consumo de carboidratos refinados e gorduras. A tendência ao maior ganho de peso acontece exatamente neste trimestre.

Onde encontrar – Nas carnes vermelhas e brancas, aves, peixes, frutos do mar, iogurte, queijo, leite e ovos.

Fonte: https://www.conquistesuavida.com.br/noticia/o-que-comer-em-cada-fase-da-gravidez_a6094/1

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.